Datasus Cartão Sus – Emissão, Imprimir, 2 Via

Cartão do SUS Emissão

O DATASUS é o departamento nacional de informação da saúde no Brasil e que informatiza as atividades do sistema único de saúde (SUS) dentro das diretrizes tecnológicas adequadas  que são essenciais para a descentralização das atividades de saúde e viabilização de controle social sobre a utilização dos recursos disponíveis. A seguir veja como você pode fazer a emissão do Cartão do SUS e imprimir online pela internet.

datasus
Pelo Cadastro Nacional de Saúde são identificados os usuários do SUS e seus domicílios e segundo a lei regulamenta o cartão nacional de saúde que é uma base de dados nacional que permite a identificação dos usuários dos serviços de saúde suplementar (planos de saúde/convênios), do sistema único de saúde e também dos municípios destes usuários O cadastro que o usuário deve fazer viabiliza a emissão do Cartão Nacional de Saúde para os usuários e profissionais de saúde e a vinculação destes ao domicílio onde residem.

Através do cadastro neste cadastro nacional de saúde é realizada a emissão de Cartão Nacional de Saúde para os usuários e a vinculação de cada usuário ao domicílio o que permite maior eficiência na realização de ações de natureza individual e coletiva desenvolvidas nas áreas de abrangência dos serviços de saúde. Através do cartão do SUS agiliza a marcação de consultas e exames, o acesso a medicamentos e acompanhamento de pacientes pelos profissionais de saúde.

Saiba mais acessando: Bolsa Família Datasus

cartao-do-sus-imprimir-2-via

No caso dos usuários dos planos de saúde a Agência Nacional de Saúde que regulariza as operadoras de saúde exigem que estas ultimem enviem o número do cartão nacional de saúde de todos os seus usuários e seus beneficiários titulares e dependentes. Também podem emitir o cartão nacional de saúde os profissionais solicitantes de medicamentos excepcionais que não prestam serviços para o SUS. O cartão do SUS pode ser ainda ser emitido para recém-nascidos que podem usar como documento a certidão de nascimento da criança.

Este cartão do SUS pode ser obtido nas unidades de saúde e para isso é preciso levar os documentos de identificação pessoais como RG, CPF, número do PIS/PASEP (se possível) e comprovante de residência.

Depois de cadastrado o usuário pode acessar o Sistema de Cadastramento da CNS através do link
https://cadastro.sus.gov.br/cadsusweb/login.jsp e o usuário devem possuir código de acesso, um nome de operador e uma senha. Ao acessar pela primeira vez o sistema o usuário será informado que deverá trocar a senha inicial. Você pode imprimir o Cartão do SUS pela internet e usar o cartão provisório, até você emitir a 2 via do Cartão do SUS, para isso acesse o seguinte endereço: https://portaldocidadao.saude.gov.br/portalcidadao/areaCadastro.htm.

A finalidade do Cartão do SUS é identificar a população de usuários do SUS, caracterizar o domicílio, possibilitar a geração do número de identificação para cada usuário e conhecer quem está sendo atendido, por quem , quando, onde e como. Por isso, este sistema é também um exercício de cidadania e fazer uma espécie de fiscalização do sistema de saúde no Brasil. Você que participa do Bolsa Família não pode deixar de ter o seu cartão do SUS.

Família Carioca – Cadastro, Cartão, Consulta

Cadastro Família Carioca

Se você mora no Estado do Rio de Janeiro deve conhecer o Programa Família Carioca  que é uma iniciativa da prefeitura carioca a partir do programa bolsa família, ou seja, o benefício Bolsa Família na cidade do Rio de Janeiro é um benefício recebido diretamente pela Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro, mas através da renda provida do governo federal.

O Família Carioca é um programa que na verdade complementa a renda do bolsa Família, mas devido aos cidadão da cidade do Rio de Janeiro e esta renda complementarem chega entre R$ 200 a R$ 400 por mês e é pago através de um cartão que é emitido pela Caixa Econômica Federal e que funciona de maneira semelhante ao Bolsa Família.

familia-carioca

Se você deseja saber como se faz para ter acesso à família carioca, como fazer cadastro, cartão e depois fazer consulta de saldo, vamos aos passo do que deve ser feito. Primeiramente é preciso analisar se a família está dentro do perfil abrangido pelo programa, ou seja, precisa se ruma família com renda per capita inferior a R$ 108,00/mês. Para ter acesso ao Família Carioca, esta família precisa estar cadastrada no Bolsa Família do Governo Federal e também deve ter cadastro no Cadastro único (CadÚnico). Depois disso, deve a família solicitar o cadastro no Família Carioca diretamente na Prefeitura do Rio de Janeiro com os seguintes documentos apresentados: RG, CPF, Comprovante de residência, comprovante de renda (se tiver), carteira de trabalho (mesmo que em branco ou desempregado); além do cartão da família, número do Cadastro único. Ao fazer seu cadastro na Prefeitura do Rio de Janeiro, seu caso será analisado por uma assistente social da prefeitura que analisará se terá direito ou não ao benefício e o valor a receber. Além do valor mensal que cada família recebe esta ainda recebe uma gratificação a cada dois meses no valor de R$ 50 mensais. Quanto ao benefício em questão é no valor entre R$ 20 a R$ 400 por mês e este será baseado na renda da família, no número de integrantes e assim, quanto menor a renda da família maior será o valor pago por meio da Caixa Econômica Federal e por meio de um cartão benefício que acaba facilitando inclusive para usar na Caixa para consulta de saldo, extrato e também para os dias de pagamento.

Além de receber o benefício, a família tem suas obrigações perante a prefeitura do Rio para continuar a receber o benefício: como sempre atualizar seu cadastro, manter os filhos na escola e as crianças destas famílias cadastradas no Programa Escolas do Amanhã poderão receber um acréscimo mensal de até R$50 a cada dois meses, mas as crianças precisam estar com notas boas na escola. Por isso se tem este direito, consulte mais sobre este benefício.

Programa Mais Médicos – Cadastro

Mais Médicos Cadastro

O Ministério da Saúde em parceria com o governo federal acaba de criar o novo programa Mais Médicos, que tem o intuito de melhorar o atendimento no Sistema Único de Saúde.  Esse programa visa levar mais médicos para regiões onde existem poucos atendimentos nessa área, a proposta é bem interessante e pretende levar mais qualidade de vida às populações carentes.

As pessoas interessadas em participar deste programa podem efetuar a inscrição no Mais Médicos assim que essa etapa iniciar. O foco é resolver as questões emergenciais de regiões onde a quantidade de médicos é muito pouca para população presente, assim como a quantidade de problemas de saúde são grandes.

programa-mais-medicos

Se você tem interesse em fazer a sua inscrição saiba que o programa está de portas abertas. Desde o lançamento do programa já foram mais de 18 mil novos médicos inscritos e eles estão atendendo em diferentes regiões do Brasil.

O Ministério da Saúde teve uma excelente iniciativa criando esse programa porque o Brasil realmente precisava de seus atendimentos. Para selecionar novos médicos o programa pública editais que contém as formas de ingresso e os requisitos que devem ser preenchidos.

Os médicos devem passar por um processo seletivo onde serão analisados os requisitos necessários para ingresso. Posteriormente, serão definidas quais são as áreas que cada um vai atender. Importante participar de todas as etapas e preencher os requisitos necessários. Traga mais resultados para o país, participe do programa.

Inscrição Programa Mais Médicos

O cadastro no programa Mais Médicos, conforme mencionado anteriormente, pode ser feito pela internet, não existe nenhum meio presencial para essa finalidade, as inscrições são feitas exclusivamente por esse meio.

Sempre que ocorre uma nova seleção de médicos o programa faz a publicação de um novo edital.  Esses novos editais trazem oportunidades para ampliação do número de médicos ou para reposição de vagas já existentes.

Caso você queira consultar os editais que estão em andamento acesse o site oficial do programa através desse link: http://maismedicos.gov.br/vagas

Confira algumas dicas para que você saiba como participar do programa Mais Médicos:

  • as inscrições são feitas exclusivamente pela internet;
  • leia o edital de publicação para entender como funciona o processo seletivo;
  • faça sua inscrição dentro do prazo estabelecido pelo programa.

Iniciativa muito importante e que vai mudar a realidade e a qualidade de vida de inúmeras pessoas em todo o país.  Vários médicos já estão cadastrados e atuando em áreas que precisam de atendimento com urgência. Não deixe de fazer parte, caso você tenha interesse a proposta é bem interessante.

O programa Mais Médicos ainda vai abrir muitas outras vagas para médicos poderem trabalhar e ajudar no crescimento da qualidade de vida de muitas famílias brasileiras em situações precárias. O programa oferece uma bolsa de valor mensal que pode variar de acordo com a carga horária de cada médico vai executar, em média as bolsas tem um valor de R$10.000.

O edital contem todas as informações que você precisa saber para participar desse programa e quais são as remunerações oferecidas.  Leia atentamente cada detalhe e avalie se compensa ou não para você participar.

Programas do Governo – Cadastro

Cadastro nos Programas do Governo

Nos últimos anos observamos um maior número de programas do governo principalmente os sociais que beneficiam o cidadão e as famílias de baixa renda. Entre tantos programas, muitos exigem que a família ou cidadão faça um cadastro no mesmo. Se você já faz parte do Bolsa Família que é o maior programa social do governo de toda a história do país, confira outros programas que você também pode se inscrever.

programas-do-governo

Um exemplo de programa do governo é o Brasil Carinhoso que é um dos recentes programas do governo federal que tem como objetivo principal beneficiar as famílias que tenham crianças de até 6 anos. Este programa integra o programa Bolsa Família outro programa de governo que é o mais conhecido. O Brasil Carinhoso assim como a Bolsa Família busca atender a família que esteja em extrema pobreza cuja renda mensal é inferior a R$ 70. Saiba como fazer a inscrição no Programa Brasil Carinhoso, assim como detalhes do programa Brasil Carinhoso. O projeto deste programa visa ampliar o número de creches, melhorar os serviços de saúde, especialmente os infantis, assim como a distribuição de suplementos como Vitamina A, Ferro e remédios contra a Asma.

Quanto à inscrição no Brasil Carinhoso esta é feita integrando as famílias que já fazem parte do Bolsa Família (ver em http://www.mds.gov.br/bolsafamilia). As famílias que já tem cadastro no Bolsa Família, o cadastro no Brasil Carinhoso é bem mais fácil. Através deste programa Brasil Carinhoso quem se beneficia são as famílias de extrema pobreza que tenham como membro de sua família crianças de até 6 anos de idade. Este programa tem ações integradas quanto aos aspectos do desenvolvimento infantil ligado à renda, educação e saúde. O governo federal oferece recursos às prefeituras para melhorar os aspectos de acesso à saúde, creches, remédios para estas crianças e a prevenção de males comuns entre crianças nesta situação com a reposição de vitaminas como vitamina A e sulfato Ferroso e os remédios para asma.

Mas, existe ainda um cadastro único para os programas sociais do governo federal que é um instrumento importante de coleta para que o governo federal possa ter dados para identificar estas famílias de extrema pobreza que existem no Brasil e possa melhor atende-las. Para se inscrever neste Cadastro único a família (o seu representante) deve procurar o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) ou a prefeitura de sue município e o endereço mais próximo dos CRAS ou das prefeituras podem ser acessados no link http://aplicacoes.mds.gov.br/sagi/FerramentasSAGI/Mops/ basta clicar no estado que deseja pesquisar o endereço e este mostrará os endereços dos centros de referência e veja o que é mais próximo.

Bolsa Verde – Governo Dilma

Bolsa Verde Inscrição

Já foi publicado no Diário Oficial, no dia 17 de Outubro do ano passado. A presidenta Dilma sancionou a nova lei para o seu programa de conservação do meio ambiente, o Programa de Apoio à Conservação Ambiental, a lei da Bolsa Verde e o Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais. Desde o final do ano passado o programa vem beneficiando quase 20 mil famílias pobres e a mete é que ultrapassem as 70 mil famílias até o ano da Copa do Mundo de 2014. O objetivo do Bolsa Verde é aliar o aumento de renda, a melhoria de vida e a preservação do meio ambiente. Confira quem pode participar do Bolsa Verde.

bolsa-verde
Como todos os programas criados pela Presidenta Dilma para erradicação da extrema pobreza, o programa ajuda todas as famílias que tenha renda mensal inferior a R$70 por pessoa e a recebe quem já está inscrito em qualquer outro programa do governo, como o Bolsa Família. Uma excelente ideia é fazer o CadÚnico, o cadastro único de programas sociais do governo federal. Para receber a bolsa verde, o beneficiado deve estar envolvido em alguma atividade para conservação do meio ambiente, como nas florestas, reservas de extração e programas de desenvolvimento sustentável de seus respectivos estados. Os projetos de assentamento florestal, extração de agroindústria e projetos do Incra também está incluídos.

Também serão beneficiados pelo Projeto Bolsa Verde do Governo Federal os ribeirinhos, extrativistas, indígenas, quilombolas e demais comunidades rurais semelhantes. A presidenta afirma que se essas pessoas tiverem esse aumento na sua renda, irão se sentir ainda mais atraídas a ideia de preservar o seu meio ambiente. A lei ainda abriu espaço para que a união disponibilizasse de serviços de assistência técnica às famílias que receberem o benefício. Os recursos poderão ser transferidos por até dois anos e pode ter seu período prorrogado. O próprio ministério do meio ambiente, em parceria com a caixa econômica federal ficará responsável por entregar aos beneficiários o valor de R$2.400, divididos em, pelo menos, 3 parcelas e no máximo 24 parcelas.

Conta Caixa Fácil Bolsa Família – Saldo, Consulta

Bolsa Família Conta Caixa Fácil

Você é beneficiário do
Bolsa Família? Quer receber o benefício direto em conta? Pode fazer isso fazendo uma conta na Caixa Econômica Federal que é a instituição bancária que administra o benefício do Bolsa Família. Conheça a seguir o cartão conta Caixa Fácil Bolsa Família.

conta-caixa-facil-bolsa-familia

No caso, a Caixa Econômica Federal disponibiliza a opção de conta corrente chamada de
Conta Caixa Fácil que é ideal para quem movimenta até R$ 2 mil e possibilita o acesso a serviços bancários básicos tudo sem cobrança de tarifas.

Vamos conhecer mais sobre esta modalidade da Conta Caixa Fácil que é destinada a todos os Brasileiros e que é prático inclusive para a abertura da conta com apenas apresentação de RG e CPF e sem precisar comprovar renda. Esta conta tem um limite de saldo de até R$ 2 mil por mês e outras comodidades de um correntista como depósitos em dinheiro em agencias da Caixa e nos postos Caixa Aqui; depósitos em cheque efetuados somente em agências da Caixa; não há cobrança de tarifas de manutenção e demais tarifas desde que haja consulta de extrato e sacar apenas quatro vezes por mês, a quinta transação será cobrada tarifa conforme tabela de tarifas vigentes. Mas, para esta conta não há cobrança de taxa de manutenção de conta, depósito e consulta de saldo. Há algumas restrições para quem pretende abrir este tipo de conta da Caixa como só podem ser titulares da conta Caixa Fácil os residentes no Brasil, pessoa física e maiores de 16 anos; você que quer esta conta da Caixa não pode ser titular em outra conta seja nesta instituição como em outra instituição. Para quem quer saber mais sobre o Conta Fácil consulte a Central de Atendimento ao Cliente pelo Telefone 0800-726-0101.

Agora quanto ao Programa Bolsa Família este foi criado para apoiar as famílias mais pobres e garantir que estas tenham direito à alimentação e acesso à educação e à saúde. Este programa criado pelo governo federal ajuda as famílias em condição de extrema pobreza e visa à inclusão social destes por meio de transferência de renda e acesso a serviços essenciais como o de saúde e educação. Aproximadamente 13 milhões de famílias são beneficiárias deste programa.

Confira também: Consultar Saldo Cartão Bolsa Família

Para receber o benefício, o usuário do programa pode receber através de um cartão magnético oferecido pela Caixa, assim como também pode ter sua conta Fácil da Caixa Bolsa Família a e poder receber o benefício e depositar em conta. Para consultar o saldo da Conta Caixa Bolsa Família e obter maiores informações procure uma agência Caixa mais próxima.

Bolsa Família Reclamações

Reclamações do Bolsa Família

O governo brasileiro é conhecido por ser assistencialista e um dos famosos programas assistenciais atualmente é a
Bolsa Família que visa dar assistência às famílias em condições de extrema pobreza a receberem beneficio financeiro e ter acesso a serviços básicos de saúde e educação, veja a seguir algumas das reclamações do Bolsa Família.          
bolsa-familia-reclamacoes

Apesar da boa intenção do programa tem usuários do benefício que fazem sua reclamação, como foi registrado através do site
Reclame aqui o caso de um beneficiário que tem três filhos na bolsa família e que ele só está recebendo o benefício de um filho e foi informado a ele que foi um problema em Brasília e ela pedem providencias urgentes quanto a isso. Outra reclamação é de um beneficiário que comunicou também no mesmo site que ele não consegue o benefício e ate informa que na sua cidade muito beneficiário tem inclusive comercio, casa e veículo e recebe benefícios. Ele ainda dá denuncias de que pessoas que nem filho tem recebem o benefício. Para ver estas reclamações ao Bolsa Família, acesse os links www.reclameaqui.com.br/6874665/governo-federal/bolsa-familia/ e www.reclameaqui.com.br/4879176/governo-federal/bolsa-familia/.

Existem ainda outros canais que podem ser feitas reclamações que é a ouvidoria do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e que também é um canal de reclamações, elogios, críticas ou denúncias.

Confira também: Fazer Denúncia Bolsa Família (Em caso de uso indevido e fraudes do Bolsa Família)

O programa Bolsa Família foi criado no Governo Lula mais especificamente para 2003 e veio para unificar outra iniciativa ainda do governo de Fernando Henrique Cardoso o Fome Zero. Na época do governo FHC havia outras iniciativas sociais como Auxílio Gás e o Bolsa Escola que depois foi unificado e transformado em o Bolsa Família que é chamado de mecanismo condicional de transferência de recursos. Este é uma ajuda financeira às famílias pobres que são aquelas com renda per capita de 70 e até R$ 140; também são beneficiárias aquelas famílias de extrema pobreza como aquelas com renda per capita menor de R$ 70. Entre as obrigações destas famílias que devem ao programa Bolsa Família é manter seus filhos e/ou dependentes com frequência escolar e com as vacinas em dia. O intuito do programa pretende reduzir a pobreza em curto prazo e em longo prazo através da transferência condicionada de capital, mas tem ainda muitas criticas quanto a isso, ser um meio fácil destas famílias ganharem dinheiro, ao invés de darem condições de emprego e educação para esta população. Além disso, é um programa que apresenta falhas, como se pode perceber pelas reclamações. Por isso, pondere sobre estas iniciativas governamentais.

Cadastro Único Inscrição – Como se cadastrar

Cadastro Único Bolsa Família

Sabe o que é o
Cadastro Único? Este é um banco de dados criados pelo governo federal que é usado para saber mais e melhor como vivem as famílias brasileiras mais pobres. Por meio deste cadastro que o governo consegue entender quais são as principais dificuldades que estas famílias enfrentam, veja como se cadastrar no cadastro único.
cadastro-unico

Por meio deste cadastro único o governo pode tomar decisões como melhorar a vida desta população e ajudar a melhorar suas vidas. Neste cadastro é possível ter acesso a renda, tipo de moradia, escolaridade, idade, entre outros dados desta população.  No caso das famílias já cadastradas, estas precisam refazer seu cadastro a cada dois anos.

O cadastramento no Cadastro Único é feito pela gestão do Cadastro Único designado pelo Gestor Municipal e quem quer se cadastrar precisa procurar este órgão em sua cidade na prefeitura. O cadastro é feito pelo representante ou responsável pela Unidade familiar e este deve prestar todas as informações sobre a família. Este responsável pode ser qualquer membro que seja maior de 16 anos que tenha título de eleitor e CPF e recomenda-se que esta posição seja ocupada preferencialmente por uma mulher.

Este cadastro pode ainda ser feito por uma família indígena, e no caso do representante indígena que não tem documentação necessária pode ser cadastrado com outros documentos como o do bloco 5 do formulário de cadastramento no caso um exemplo é o RANI para os indígenas.

O responsável pela família ficará encarregado do recebimento do benefício e o cumprimento das condicionalidades deste benefício para toda a família.

Existem fases do processo de cadastramento que incluem: identificação do público a ser cadastrado, coleta de dados (entrevista), inclusão de dados no sistema de cadastramento; atualização o revalidação de dados cadastrais.

Os critérios que incluem as famílias são: renda mensal familiar per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo; renda familiar per capita de até três salários mínimos. Já as famílias com renda per capita superior a três salários mínimos podem ser incluídas no cadastro desde que sua inclusão esteja vinculada à seleção, acompanhamento de programas sociais, no caso, os programas de habitação de saneamento que utilizem o registro único. Para receber o Bolsa Família também é necessário o cadastro.

Uma curiosidade sobre o CadÚnico é que este cadastramento deve ser feito pelos idosos maiores de 60 anos ou mais com renda individual mensal igual ou superior a 2 salários mínimos sem meios de comprovação da renda para que seja emitida a carteira do idoso.

Para quem tem interesse e está dentro do perfil de famílias deve fazer o cadastramento e mais informações consulte o link http://www.mds.gov.br/falemds/perguntas-frequentes/bolsa-familia/cadastro-unico/gestor/cadunico-cadastro-de-inclusao.

SISVAN Bolsa Família

Bolsa Família SISVAN

Conhece o SISVAN? Este é o Sistema de Vigilância Alimentar Nutricional que faz parte da política nacional de alimentação e nutrição do governo federal e que dentro deste sistema faz parte de uma das linhas de atuação o programa de alimentação Saudável (PSA) e que tem o objetivo de apoiar os estados e Municípios brasileiros no desenvolvimento de ações de abordagem para a promoção da saúde e a prevenção relacionada à alimentação e nutrição. Este programa que faz parte deste sistema tem como mais conhecida e importante política implantada em todo o Brasil é o Bolsa Família.

sisvan-bolsa-familia

O Bolsa Família é o maior programa de transferência de renda da história do Brasil e que foi criado para combater a fome e a miséria no país, promover a emancipação das famílias que estão em situação de pobreza no país. Para quem precisa quer saber como funciona este programa?  Este programa é destinado apenas à família em situação de pobreza ou extrema pobreza, com renda per capita de até R$ 140 mensais que cujo benefício financeiro e destinado a ter acesso aos direitos sociais básicos de alimentação, educação e assistência social.

O programa Bolsa Família foi criado em 2004, regulamentado pelo Decreto n°5.209 de 17 de setembro de 2004 e demais normas que estabelecem as atribuições, normas para a oferta e o monitoramento de ações de saúde, ou seja, as famílias de extrema pobreza com um ou mais filhos, só tem acesso aos benefícios de maneira regular se os filhos tiverem com as vacinações em dia (no caso de crianças de até cinco anos de idade) e o programa ainda prevê que seja realizado o credenciamento de gestantes e, desta forma se amplie a atuação do SUS (Sistema Único de Saúde) junto a estas gestantes, dano a possibilidade destas terem acesso ao pré-natal.

Confira também: Como funciona o Bolsa Família

Quanto ao SISVAN este faz uma avaliação contínua do perfil alimentar e nutricional da população e seus fatores determinantes questão avaliada desta população participante do programa. Esta avaliação é feita quando do uso dos serviços de saúde é feita avaliação de consumo alimentar e antropometria de indivíduos de todas as fases da vida (crianças, adultos, idosos, gestantes e adolescentes). Estas informações alimentares podem ser consultadas de outras fontes como pesquisas, inquéritos e outro Sistema de Informações em Saúde (SIS) que estão disponíveis no SUS. Quando aos indicadores relacionados à alimentação e nutrição trazem dados como dados de morbidade, condições de vida, fatores ambientais, acesso a serviços entre outras informações.

Por isso se tem curiosidade em conhecer mais sobre o bolsa família e ainda mais no trabalho de atuação do SISVAN acesse o link http://dab.saude.gov.br/portaldab/ape_vigilancia_alimentar.php?conteudo=indicadores.