Brasil Carinhoso – Bolsa Família – Valor, Pagamento

Pagamento do Brasil Carinhoso / Bolsa Família

Foi publicada no dia 18 de junho de 2012 no Diário Oficial da União (DOU) a portaria que regulamenta a portaria que regulamenta o Brasil Carinhoso, medida que garante renda mensal mínima de R$ 70 para cada pessoa de famílias que tem pelo menos uma criança com até 6 anos de idade. Com a publicação, os recursos começam a ser pagos imediatamente. Confira como funciona o Brasil Carinhoso e seu pagamento.

brasil-carinhoso-bolsa-familia

Só terá direito ao novo benefício do Brasil Carinhoso às famílias já cadastradas no Programa Bolsa Família, mas não é preciso fazer nova inscrição. O próprio sistema de cadastro do Bolsa Família faz a seleção.

Quem for beneficiado com o Brasil Carinhoso que é uma complementação ao Programa Bolsa Família, será informado no extrato de pagamento. Os valores poderão ser sacados com o Cartão Social, de acordo com a agenda de pagamentos do Bolsa Família.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), a medida deve beneficiar pelo menos 2 milhões de famílias, reduzindo em 40% o número de famílias que vivem na linha de extrema pobreza no Brasil. O Brasil Carinhoso deve ter investimentos de até R$ 10 bilhões até 2014.  O Brasil Carinhoso ainda inclui a construção de 1.512 creches e a ampliação de 66% dos recursos destinados à merenda escolar da educação infantil.

Na saúde, o benefício vai atender o Programa Saúde na Escola às creches e pré-escolas e aumentar à distribuição de sulfato ferroso e vitamina A para crianças na primeira infância. O governo também começa a distribuição gratuita de medicamentos para tratamento da asma por meio da rede Aqui tem farmácia popular.

O Brasil Carinhoso faz parte do Plano Brasil Sem Miséria que reforma a transparência de renda e fortalece a educação, com o aumento de vagas em creches e cuidados adicionais na saúde, incluindo a suplementação de vitamina A, ferro, medicação gratuita contra a asma. O anuncio do Brasil Carinhoso contou com a participação dos ministros da saúde Alexandre Padilha e da educação Aloizio Mercadante.

A ampliação dos recursos do Bolsa Família atenderá 2 milhões de famílias e 2,7 milhões de crianças. O propósito é garantir que todas as famílias extremamente pobres, com pelo menos um filho de até 6 anos tenham renda mínima superior a R$70 por pessoa e assim, ultrapassar a linha da pobreza.